01 novembro 2017

Entrevista (green card)

novembro 01, 2017 7 Comentário(s)
Olá! Tudo bem com vocês?

Hoje vim contar pra vocês sobre a minha entrevista para o green card. Mas vamos começar pelo começo, né? Haha. Dois meses depois de enviar o processo do AOS (adjustment of status - ou ajuste de status, no nosso bom e velho português), eu recebi uma carta informando o dia da minha entrevista. Confesso que fiquei surpresa, pois geralmente essa espera é bem mais longa, mas foi uma ótima notícia. Mais ou menos um mês depois de ter recebido a carta, finalmente chegou o dia da entrevista. Alguns dias antes eu preparei toda a documentação necessária, incluindo cópias de documentos, fotos e traduções. Na própria carta já dizia bem explicadinho tudo que eu precisava levar, então foi bem tranquilo. Por sorte, o local da entrevista fica bem próximo da minha casa, a menos de cinco minutos de carro. 

Cheguei lá uns 20 minutos antes da hora marcada. Como o meu direito a residência permanente se deu através do casamento com um americano, meu marido também foi para a entrevista (na carta estava claro que a presença dele era necessária)  Eu estava muito nervosa no começo, mas aos poucos fui relaxando. O oficial que nos entrevistou fez muitas perguntas pra mim sobre o meu marido e a família dele, como: idade, onde nasceu, data de nascimento, profissão, onde trabalha, nome dos pais... E fez as mesmas perguntas para o meu marido, sobre mim. Como nos conhecemos muito bem, não tivemos nenhuma dificuldade pra responder. Enquanto respondíamos, o oficial ia fazendo anotações. Ah, ele também me pediu pra contar a nossa história, desde quando nos conhecemos até o casamento. No final da entrevista ele disse que em breve iremos receber uma carta informando se o green card foi aprovado ou se teremos que apresentar alguma documentação extra (ou até mesmo agendar uma nova entrevista)

Ainda não recebi a carta, mas estou bastante confiante de que será aprovado! Assim que souber do resultado, venho contar pra vocês. Torçam por mim! :)

P.S.: Poucos dias antes da entrevista eu recebi a minha permissão de trabalho (work permit). Sim, agora eu posso trabalhar legalmente nos Estados Unidos! Tô muito feliz! Já tô correndo atrás, enviando currículo pra várias empresas. Como sou engenheira civil, tô tentando um emprego nessa área, mas também estou aberta a novas possibilidades. Aos poucos vou compartilhando sobre a minha busca por um emprego. Espero ter boas notícias em breve!



Seja focado. Seja persistente. Nunca desista.

01 outubro 2017

Trabalho voluntário

outubro 01, 2017 7 Comentário(s)
Oi, gente! Sumi, né? Mas pretendo voltar a postar aqui com mais frequência. Tenho muitas novidades pra contar. 

Pra começar, quero falar sobre o trabalho voluntário que estou fazendo desde o começo de agosto. É numa loja que vende produtos usados, mas todos em ótimo estado (alguns até novos) e o lucro das vendas é revertido para pesquisas relacionadas ao câncer. A loja se chama American Cancer Society - Discovery Shop. Fui muito bem recebida pelos outros voluntários, já fiz amizade e tô amando trabalhar lá. Faço de tudo um pouco: triagem das doações, coloco preço nas peças, organizo vitrine, também fico um pouco no caixa... Lá é assim, cada um faz um pouquinho e todo mundo se ajuda. 

Tem sido ótimo pra mim, pois além de ocupar meu tempo, estou fazendo parte de um projeto maravilhoso, ajudando os outros e sendo ajudada também. Tenho a oportunidade de praticar meu inglês o dia inteiro e aprendo algo novo todos os dias. É muito bom se sentir útil. Confesso que até meu humor melhorou depois que comecei a trabalhar lá. Não estava sendo fácil passar meus dias sozinha em casa. Agora me sinto muito mais feliz!




03 agosto 2017

Tempo livre

agosto 03, 2017 27 Comentário(s)
Oi, gente! Como muitos de vocês já sabem, estou morando na California há pouco mais de um mês. Como vim pra cá com o visto de noiva (K1), ainda não tenho permissão para trabalhar. Já dei entrada no processo de ajuste de status, para futuramente conseguir a permissão de trabalho e o green card, que me dará o status de residente. Enquanto isso, não há muito o que eu possa fazer além de esperar. E essa espera é um pouco angustiante porque não sei quanto tempo vai durar. Durante o primeiro mês aqui, tudo era novidade pra mim, então eu não sentia tanto tédio, mesmo ficando o dia inteiro sozinha em casa. Eu ocupava meu tempo pensando no casamento, falando com minha família que ficou no Brasil, pesquisando sobre o processo de ajuste de status, etc. Até ir ao supermercado era interessante, podem acreditar! Mas agora o tédio bateu forte. Estou buscando alternativas para me ocupar enquanto não posso trabalhar. Estou procurando por cursos online e também pretendo fazer um trabalho voluntário. Alguém tem dicas para me dar? Pode ser de cursos online, sites ou canais no youtube onde eu possa aprender algo novo, um livro/filme bacana, ou até mesmo sugestão de atividades/trabalhos manuais que eu possa fazer em casa. Qualquer dica é válida, gente! Tenho muito tempo livre e preciso ocupar minha cabeça com algo produtivo. Mudar de país já é complicado, agora imaginem passar o dia inteiro sozinha em casa e não conhecer ninguém aqui. Não é fácil, mas sei que é apenas uma fase e em breve estarei adaptada. Se puderem me dar sugestões do que fazer, ficarei muito agradecida. Beijos!



29 junho 2017

Cheguei!

junho 29, 2017 32 Comentário(s)
Cheguei, meu povo! Isso mesmo, estou nos Estados Unidos! Cheguei aqui no dia 26 de junho. Tem horas que eu nem acredito que a distância acabou, finalmente!

Vim aqui contar sobre minha experiência com a imigração (em Houston, Texas). Eu estava um pouco nervosa (acho impossível não ficar), mas o procedimento foi simples e rápido. Meu noivo estava comigo, mas ficamos em filas diferentes na imigração (ele na fila de cidadão americano e eu na fila de visto). Não sei se ele podia ter ficado na mesma fila que eu (se alguem souber, me fala!), mas como as filas estavam muito grandes, preferi não arriscar. Imagina se na hora falassem pra ele voltar pra fila certa? Ninguém merece! Enfim, quando chegou a minha vez, fui logo falando "K1 visa" e entreguei meu envelope. O funcionário não me fez muitas perguntas. Acho que ele apenas perguntou quanto eu tinha de dinheiro e se meu noivo iria me buscar, então eu falei que ele estava viajando comigo (sim, meu noivo foi me buscar no Brasil). Após recolher minhas impressões digitais e tirar uma foto, ele  pediu para eu esperar um pouco, pois outro funcionário iria me levar para uma sala separada (sim, a temida salinha!). Chegando na bendita salinha, sentei e esperei ser chamada. Me chamaram uns 5 minutos depois e perguntaram apenas se meu casamento tinha uma data, então eu falei que não, mas que seria no mês de julho. Então o rapaz me explicou que logo após o casamento eu devo dar entrada no ajuste de status para receber o green card, carimbou meu passaporte e em seguida me liberou. Pronto, foi isso! Todos foram muito simpáticos e minha experiência não poderia ter sido melhor. Como Houston não era meu destino final, tive que despachar as malas novamente e ainda esperar pelo próximo voo. Algumas horinhas depois eu estava em casa, morta de cansada, mas muuuito feliz!


20 junho 2017

Recebendo o visto em casa

junho 20, 2017 9 Comentário(s)
Depois do visto aprovado, finalmente pude relaxar (só um pouco!). A expectativa de receber o visto em casa foi grande. Três dias depois da entrevista eu recebi um e-mail do consulado informando o código de rastreamento do meu pacote e com ele acompanhei a entrega no site dos correios (checava o site umas 10 vezes por dia pra ver se tinha novidade!). O pacote com o meu passaporte e o envelope lacrado (que só pode ser aberto pela imigração americana) chegou dentro do prazo esperado, 10 dias após a entrevista (incluindo final de semana e feriado).



A partir daí começou a corrida contra o tempo para resolver as últimas pendências antes da viagem. As passagens já estão compradas e o grande dia está muito próximo! Será que vocês conseguem imaginar o tamanho da minha ansiedade? Sei que a despedida vai ser difícil e que a saudade vai apertar, mas não vejo a hora de dar início a minha nova vida!